Home Avaliações Avaliação “imparcial” de 5 bikes full suspension
Avaliação “imparcial” de 5 bikes full suspension

Avaliação “imparcial” de 5 bikes full suspension

1.19K
0

Eu avaliei opções de bicicletas full suspension para escolher qual seria minha próxima bike.

Os critérios que eu utilizei para priorizar a bike que eu escolheria foram, em ordem de importância:

  • Grupo (preferencialmente Shimano)
  • Disponbilidade de recursos tecnológicos atualizados
  • Peso (aceitável entre 11,5 e 12,5kg)
  • Geometria do quadro

Por restrição de preços eu só busquei bikes nacionais, já que com valores equivalentes, eu consigo encontrar bikes de marcas brasileiras com configurações muito melhores.

Algumas marcas não me ajudaram muito:

Groove – Esta anunciando uma bike full com quadro de carbono à meses, mas nunca divulgam no site, não falam de preço, etc… Ou seja… Parece que não querem vender!

Soul – Além do site ser confuso para pesquisar, atualmente ele está fora do ar. Além disso eu acho a Soul Volcano uma bicicleta de gosto bem duvidoso. Não me agrada… Portanto a indisponibilidade dela no site não me fez muita falta.

As Bikes que eu avaliei foram:

  • TSW Full Quest 12v
  • Audax FS900 X01
  • Sense Invictus Evo
  • Oggi Cattura Pro T20
  • Edro Range XCR

Observe que elas tem, geralmente em comum:

  • Grupos equivalentes (Shimano XT 8100 ou SRAM X01 ambos de 12v)
  • Suspensões FOX ou RockShox intermediárias
  • Freios obrigatoriamente Shimano XT ou superior
  • Bom conjunto de componentes
  • Rodas de entrada ou intermediárias básicas

Portanto agora vejam as conclusões que eu tirei sobre cada uma delas.

Gosto de ressaltar que as conclusões são imparciais! Nenhuma das marcas citadas jamais me deu nada… Desta forma eu não tenho compromisso nenhum de amenizar opiniões ou falar bem ou mal de nenhuma delas.

TSW Full Quest 12v

A princípio parece que a TSW e a Edro compram quadros do mesmo chinês! Se existem diferenças entre os quadros, eu não consegui ver.

A sensação que passa é que para baratear o custo final da bike, a TSW desvalorizou a bike colocando alguns componentes muito básicos, como é o caso dos freios Shimano MT500 (longe da qualidade dos bons SLX e XT) e no Pedivela Shimano super básico.

A relação é um “frankenstein”! Trocadores SLX, cambio XT, corrente KMC (apesar da Shimano aconselhar que os novos grupos de 12 devem operar com correntes Shimano).

Não se engane! A suspensão dianteira Suntour é muito boa! O único problema talvez seja encontra assistência técnica caso ela apresente problemas.

A geometria segue as tendências e pode-se dizer que atende bem. Hoje em dia há uma paranoia em relação à geometria onde pensa-se que um quadro Scott, por exemplo, tem uma geometria alienígena, ultra avançada, o que não é verdade. Os quadros atuais “copiaram” as medidas básicas e o que se extrai de uma Spark, também se extrai de outras marcas.

Minha opinião final é que, cobrando R$19.500 a TSW poderia ter caprichado um pouco mais em componentes básicos: nos freios por exemplo.

Audax F900 X01

O preço sugerido é de R$29.899. Muito, mas muito supervalorizado para o que entrega. Além disso, na minha opinião, é uma bike muito feia!

Ela vem equipada com relação SRAM X01 Eagle, que atualmente é um dos melhores grupos disponíveis, no entanto muito caro, o que possívelmente justifica o elevado valor final. Todos os componentes são Audax, e geralmente eles são OEM chineses com a marca estampada. Não se pode afirmar isto sobre a Audax. A bike acerta ao trazer um conjunto de amortecimento FOX Float, mas desvaloriza demais a bike ao monta-la com freios Shimano Deore (que são muito bons) mas incompatíveis com demais componentes.

Minha opinião final é que a Audax F900 está se achando! Vem com preço de bike gringa e seu valor permite pegar equipamentos muito, muito melhores.

Sense Invictus EVO

Dá gosto de ver uma bike nacional tão bem montada! O valor sugerido de R$24.990 é bem justificado por uma combinação de componentes de alto nível.

Além disso, de todas as marcas avaliadas, a Sense Invictus é a única que possui projeto próprio (pelo menos é isto que eles divulgam). O grande problema é que, em meados de março, a bike ainda não está disponível e a marca já perdeu a janela de trocas que os ciclistas fazem entre dezembro e janeiro).

Do freio até a relação a bike vem todas com XT8100 de 12v. Top!

A geometria do quadro é afinada, apesar de eu preferir a posição horizontal do shock traseiro. A Sense acertou no conjunto de amortecimento (com FOX Performance), nas rodas (com cubos DT e Pneus Schwalbe). Além disso a inovação no sistema de entrada dos cabos pelo frontal da mesa é algo que chama muita atenção (apesar de parecer esquisito e permitir a entrada de sujeira e água para dentro do quadro e caixa de direção).

Minha opinião final é que a Sense Invictur EVO é uma das melhores bikes full intermediárias do mercado não só nacional, mas mundial.

Oggi Cattura Pro T20

A Oggi aqueceu o mercado ao lançar uma das bikes full intermediárias mais bem montadas e com um preço altamente competitivo!

100% Shimano XT M8100 e com sistema de amortecimento FOX com travamento integrado, esta bike ficou linda e muito funcional.

Apesar disso a marca também deu suas escapadas para tirar nota 10! Porque não colocou freios de 4 pistões (para economizar só pode!)?

Podia ter caprichado um pouquinho mais nos pneus! Nunca vi ninguém gostar dos Kenda Pro Saber.

No mais, a bike é toda acertada: componentes Race Face de alto nível, rodas montadas com cubos Shimano XT (que são altamente excelentes) e aros SunRinglé bem leves, e pontos de contato de qualidade, como o selim Prólogo e Pedal Wellgo.

Os 12.1 KG do tamanho M apresentam muitas oportunidades de tirar peso e o preço de R$21.390 é exelente (apesar da Oggi ter aumentado os 19.999 do lançamento).

Minha opinião final é que está bike está altamente adequada, com geometria atualizada e componentes de muito respeito. Vale à pena!

Edro Range XCR

A cópia da TSW, ou seria a copiada da TSW, é uma bike nível gringa!

De todas as bikes avalidas esta é a que surpreende por trazer componentes de alto nível, o que justifica o valor de R$28.990.

Rodas Mavic Crossmax, pneus Race King Protection já com selante, manoplas ESI Grips, Selim Fizik Antares Versus, e até canote retrátil, são alguns itens que demonstram a preocupação que Edro teve em trazer uma bike “pegar e andar”.

Infelizmente não é possível ver esta bike circulando em nenhuma loja! O que parece é que a bike é montada somente depois de vendida, já que a marca pede 30 dias para entregar! O Aliexpress entrega o mesmo quadro mais rapido! Mas isto não é ruim, já que a marca oferece a opção de enviar a bicicleta com as medidas sugeridas pelo fit do ciclista (como tamanho dos componentes por exemplo).

Ela pesa excelentes 10.3kg, e isto esta atribuído ao bom conjunto que vem com SRAM X01 e conjunto de amortecimento RockShox dos mais tops!

Minha opinião final é que para a Edro ficar top demais, primeiro ela precisa investir num projeto próprio de quadro, e depois ela precisa deixar de ser “cabeça de bacalhau”, onde sabemos que existe, mas ninguém vê!

Opinião Final

Em alguns dias eu vou falar mais sobre a opção que eu vou escolher para andar e os motivos para escolher. Aguardem!

Deixe sua opinião!!! Vamos compartilhar...

comments

tags:
Guilherme Guimarães Guedes Editor e produtor de conteúdos para o site BikeTribe.com.br. Atleta amador de Mountain Bike. Participo de competições por todo o Brasil. Administrador da Equipe Bike Tribe Team. Treinador: Prof. Daniel Adário da Adário Consultoria Esportiva
Please enter Google Username or ID to start!
Example: clip360net or 116819034451508671546
Title
Caption
File name
Size
Alignment
Link to
  Open new windows
  Rel nofollow