Home Dicas Top Os 5 problemas com o Selim, mais comuns para mulheres… e como evitá-los
Os 5 problemas com o Selim, mais comuns para mulheres… e como evitá-los

Os 5 problemas com o Selim, mais comuns para mulheres… e como evitá-los

1.95K
0

Eu estava sentado em uma mesa de jantar com algumas mulheres ciclistas profissionais quando a conversa se voltou para o assunto sobre as feridas que ocorrem na região genital.

“Eu faço um check-up” a cada temporada”, disse uma delas. “Eu não tenho feito check-up porque meu ginecologista está muito chocado com o quanto estou inchada, estou envergonhada.” disse a outra.

As outras também entraram na conversa relatando os seus próprios problemas: pêlo encravado, inchaço, vermelhidão, queimaduras. Peguei meu telefone quando o jantar finalizou e mandei uma mensagem para um médico pesquisador que tem experiência clínica com questões de selim das mulheres: Andy Pruitt, PhD fundador do Centro de Medicina do Esporte e Performance da Universidade do Colorado e consultor médico para numerosas equipes e pilotos da World Tour.

MAIS:  *Elas* | Como lidar com o cabelo e o capacete? Soluções rápidas e elegantes!

“As mulheres na verdade têm mais problemas que os homens, mas historicamente não falam muito sobre isso”, diz Pruitt. “Atualmente temos uma geração de mulheres ciclistas que não têm medo de verbalizar seus problemas. Isso ajuda a todos, porque quanto mais entendermos os problemas que elas estão enfrentando, melhor poderemos enfrentá-los. “Ninguém deveria sofrer em silêncio”, completou ele.

Abaixo seguem os problemas mais comuns que as mulheres enfrentam ao pedalar, e como preveni-los e remediá-los.

VAGINITE

A causa: A questão mais comum que as mulheres enfrentam, independentemente do nível de ciclista, são as infecções vaginais, como infecções fúngicas. As ciclistas correm mais risco, porque “o tempo em contato com o forro do bretelle é  “multiplicador de bactérias”, diz Mary Jane Minkin, médica, professora clínica de obstetrícia, ginecologista e especialista em reprodução da Yale School of Medicine. 

“As mulheres que andam de bicicleta estão suando dentro de roupas justas. Isso pode promover o crescimento excessivo da fungos, que prospera em ambientes quentes e úmidos”, diz Minkin. 

Os sintomas: corrimento incomum, mudança de odor, coceira e / ou queimação, especialmente quando você faz xixi. 

A solução: Para evitar estes desagradáveis ocorridos, minimize as chances de bactérias e fungos se multiplicarem. “Tire seu uniforme o mais rápido possível”, diz Minkin. “Depois de tomar banho, use um secador de cabelo em temperatura baixa para secar a sua área vaginal.” Lenços umedecidos de bebê ou cremes antibactericidas e uma toalha seca também ajudam.

MAIS:  *Elas* | As diferenças entre hidratação de mulheres e homens ciclistas... são muitas!!!

Você também pode tornar-se mais resistente à infecção comendo alimentos ricos em probióticos que mantêm bactérias protetoras em seu corpo. “Iogurte e kefir, além de suplementos probióticos podem ajudá-la a ter menos infecções”, diz Minkin. 

Depois de ter uma infecção, você pode tentar tratá-la com cremes vaginais específicos, vendidos sem receitas médicas em qualquer farmácia. Mas se uma aplicação não funcionar, consulte o seu médico.

“Se um creme vaginal de balcão não funcionar na primeira ou segunda aplicação não insista, vá ao médico! Pode ser necessário um tratamento mais específico para matar os fungos que estão aí”, diz ela.

PERDA DE SENSIBILIDADE

Até 62% das mulheres ciclistas competidoras relataram sentir dormência genital, formigamento ou dor, nos últimos 30 dias, é o que diz um pequeno estudo com 48 ciclistas profissionais publicado no Journal of Sexual Medicine. “Isso é 62%! É demais”, diz Pruitt. 

“Dormência não deve ser tolerada, ponto final”, diz ele, pois pode causar danos a longo prazo. “Dormência é um sinal de que você está comprimindo os nervos. Isso significa que algo está errado ”

A causa: O tipo de selim ou a posição dele. “O Selim está na posição certa, e se está, ele é de qualidade suficiente para não lhe causar problemas? E mais, ele é apropriado para o seu tipo de corpo?, questiona ele. 

A solução: “Juntamente com testes de selins mais apropriados, obtenha ajuda de um profissional de bike fit”, orienta Pruitt. A maior parte do seu peso fica apoiada numa região chamada tuberosidades isquiáticas (os ossos duros que você sente quando se senta) ou nos ramos púbicos (os ossos pélvicos mais para frente), dependendo da posição de pedalada, e não dos tecidos moles. Isso significa que você deve se preocupar com a densidade da borracha ou espuma do seu selim, com a altura dele em relação ao guidão, o angulo do assento em relação ao chão, além é claro do tamanho, forma e qualidade do selim.

HIPERTROFIA LABIAL

Como o nome indica, hipertrofia labial é quando os lábios (internos ou externos ou ambos) ficam inchados e aumentados.

A causa: pressão. “A pressão pode causar inchaço porque impede a drenagem linfática de ocorrer”, diz Minkin. Uma vez que você tenha inchaço significativo, isso pode criar um ciclo vicioso de menos drenagem e mais inchaço.

MAIS:  Vídeo | Jenny Rissveds da equipe de Nino Schurter... esse mulher anda demais!

Ironicamente, para algumas mulheres, selins vazados, com abertura no meio – que são projetados para evitar problemas de pressão – podem contribuir para o inchaço em algumas mulheres, diz Pruitt. Se você tem uma vulva mais carnuda, os recortes podem não funcionar para você, porque esses tecidos ficam no espaço recortado e a gravidade puxa fluido para eles enquanto você pedala. “Estas mulheres acham que estão bem enquanto pedalam, mas assim que saem da bicicleta, elas têm dificuldade de voltar para a bike porque estão muito inchadas”, diz ele.

Os sintomas: O inchaço é o maior problema, mas também há desconforto quando a pressão é aplicada e a irritação também são sintomas conhecidos.

A solução: A solução aqui é eliminar a pressão indesejada: não apenas na escolha do selim, mas também da adequação da bicicleta para distribuir a pressão – e os fluidos – de maneira saudável. Um bikefit que tenha as ferramentas apropriadas para medir a pressão das suas partes baixas no selim é fundamental.

INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

Semelhante à vaginite, as infecções do trato urinário (ITUs) são infecções bacterianas que podem ocorrer em qualquer parte do corpo envolvida na produção e liberação da urina – principalmente nos rins, na bexiga e na uretra.

A Causa: Estas infecções são comuns em ciclistas do sexo feminino porque as bactérias da nossa pele coberta de pelos podem migrar facilmente para a nossa bexiga. 

Os sintomas: Se você passar mais tempo no banheiro – e sofrendo enquanto estiver lá -, você pode ter uma infecção urinária. Os sintomas mais visíveis incluem sempre sentir incômodo ao fazer xixi; fazer xixi com freqüência em pequenas quantidades e sentir uma sensação de queimação quando você faz; e produzir urina que seja turva, vermelha (sangrenta) ou um pouco viscosa, cremosa. 

MAIS:  Café com Bike #25 | Bike Fit! Quais os benefícios para seu pedal?

A solução: “Lave os canos” bebendo muita água e fazer xixi quando sentir vontade (não prender por muito tempo) geralmente ajudam a evitar a infecção, mas nem sempre. As estratégias para evitar ITUs são semelhantes àquelas para evitar outras infecções vaginais. Saia do seu bretelle e limpe-se o mais rápido possível. Além disso, se você está propensa a infecções do trato urinário, beber suco natural de frutas vermelhas (morango, uva, amoras, pêssegos) que contenham uma substância química chamada proantocianidinas tipo A, que age como um revestimento antiaderente contra bactérias na bexiga, pode ajudar. A pesquisa é nova, mas alguns estudos sugerem que o suco de cranberry podem reduzir a ocorrência de infecções do trato urinário em mulheres que têm infecções freqüentes.

SADDLE SORES, ou “SÍNDROME DO SELIM DOLORIDO”

Este é um termo genérico utilizado entre os pesquisadores do tema, que inclui folículos pilosos infectados (chamados foliculite), escoriações e ulcerações abertas em qualquer região que tenha pelos – todas têm o potencial de ser bastante dolorosas.

A causa: Pressão constante e atrito no mesmo local irá irritar e inflamar a sua pele ao longo do tempo, deixando-a aberta à infecção.

Os sintomas: úlceras são comuns, partes irritadas ou poros cheios de bactérias formando espinhas ou furúnculos. Independentemente da sua forma, eles são sensíveis muito doloridos.

MAIS:  Faça um excelente Bike Fit em casa, com ferramentas fáceis de conseguir

A solução: Como muitos problemas, o selim certo e o ajuste adequado da bicicleta podem ajudar muito na prevenção dessas doenças. Escolher um bretelle ou bermuda com forro de qualidade é fundamental. A higiene adequada também ajuda. Outras medidas preventivas incluem:

1. Lubrifique: Cremes íntimos são concebido para reduzir o atrito entre a pele e os tecidos. Esfregue um pouco na parte peluda e na sua pele para uma proteção máxima. Você pode encontrar cremes específicos para mulheres, que são especialmente formulados para ajudar você a manter um equilíbrio de pH saudável na região vaginal.

2. Remover com cuidado o cabelo: preparar a área para usar biquíni pode parecer uma boa na praia, mas pode abrir a porta para machucados, pêlos encravados e folículos infectados, diz Pruitt. “Seus pêlos pubianos são como uma proteção para sua vagina, na medida em que são uma camada protetora entre os tecidos sensíveis e a fricção com o selim”, diz ele. Raspar ou depilar mal elimina essa proteção e pode criar mais problemas com irritações e inflamações. Isso não quer dizer que você deixar a “mata atlântica”! Utilize uma lâmina que forneça uma raspagem rente e tome cuidado com pequenos “carocinhos” pois ao feri-los você abre espaço para uma inflamação. Aplique creme probiótico depois de raspar ou depilar.

3. Crie uma barreira protetora: Algumas mulheres têm problemas com fricção no interior da coxa, pois os lados do selim esfregam essa pele delicada. Muitos triatletas (que são muito propensos a fricção pois saem da água com seus forros molhados e vão direto para a bike) usam géis anti-atrito – que são especificamente projetados para evitar atrito com a pele. A aplicação deve ser na pele e no forro, formando uma densa camada protetora.

4. Troque sua bermuda ou bretelle: como os selins, forros de bermudas e bretelles vêm em todas as formas e tamanhos e alguns podem caber seu traseiro melhor do que outros. Procure um que proteja toda sua área de contato com o selim sem causar nenhum tipo de desconforto. Forro de espuma é mais confortável, no entanto mais propenso a bactérias. Forros de gel são menos confortáveis, mas não acumulam suor, ou seja, proliferam menos micro organismos. Escolha! Nunca use roupas íntimas por baixo! Elas causam atritos desnecessários e aumentam a irritação da pele. Calcinhas fio dental nem pensar!

5. Aplique soluções tópicas: Você mesmo pode tratar feridas leves com uma pomada protetora e cicatrizante. Ao menor sinal de irritação já use. Não espere agravar.

Deixe sua opinião!!! Vamos compartilhar...

comments

Guilherme Guimarães Guedes Editor e produtor de conteúdos para o site BikeTribe.com.br. Atleta amador de Mountain Bike. Participo de competições por todo o Brasil. Administrador da Equipe Bike Tribe Team. Treinador: Ricardo Leite
Please enter Google Username or ID to start!
Example: clip360net or 116819034451508671546
Title
Caption
File name
Size
Alignment
Link to
  Open new windows
  Rel nofollow