Home Colaboradores Guilherme G Guedes Campeões de Edições do Iron Biker dão dicas para quem vai competir em 2017
Campeões de Edições do Iron Biker dão dicas para quem vai competir em 2017

Campeões de Edições do Iron Biker dão dicas para quem vai competir em 2017

12.14K
0

Conversamos com três grandes campeões do Iron Biker: Angelita Parra (Campeã na Elite Feminina), Marcio Gripp (Campeão na Sub50) e Hugo Prado (melhor brasileiro na competição, 2° lugar na Elite Masculinaem 2015).

Eles nos deram dicas valiosas para quem quer fazer uma grande prova no Iron Biker 2017.

Conversamos sobre treinamentos, alimentação, equipamentos e principalmente sobre as questões psicológicas, fundamentais para competições duras como o Iron Biker Brasil.

Aproveitem e aprendam com estes grandes atletas!

A Colombiana Ángela Parra, chamada de “Angelita” por causa do seu tamanho é uma gigante do Mountain Bike feminino tendo conquistado seu terceiro título na competição na última edição, em 2015. Angelita compete pela equipe CBZ Asfaltos-SANTACRUZ-LACOINEX e é apoiada por Safetti, Redmonkey, DeFeet, kenda, PanKonig, 100%, Cosecha Dorada e Actimax.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 3.jpg

Marcio Augusto Gripp é um dos grandes vencedores do Iron Biker tendo subido no lugar mais alto do pódio em 2011 e 2012 na sub45 e em 2013 e 2015 na sub50. Um experiente mountain biker com vitalidade e garra de um atleta júnior. Ele veste a camisa da O’BORN, empresa que administra na Região dos Lagos no estado do Rio de Janeiro.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 2.jpg

Hugo Prado Neto é um multi campeão, especialista em provas de longas distâncias e foi o melhor brasileiro no Iron Biker 2015, ficando em 2º lugar geral. Ele faz parte da equipe Ortochrin-Cannondale Left Team e conta com os patrocínios de Luiza Barcelos, Meridional Cargas, Pneus Continental, Compressport, PowerCicle, Giro Sport Center, IBH Negócios Imobiliários e Alquimia da Saúde.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 6.jpg

Não poderia ser diferente… o principal questionamento é sobre como se dar bem no Iron Biker 2016! Pedimos para que eles dessem dicas para os atletas amadores completarem de forma competitiva a prova. Márcio Gripp foi enfático ao dizer que “A principal dica é treinar, mas, não no mês ou na semana da prova. Treinar todo dia”. Ele reconhece que a vida de um atleta amador é repleta de barreiras, mas que, se a pessoa acreditar ela vai pegar a bike às 4, 5, 6 da manhã, no frio, no calor, na chuva e irá treinar e no final verá que faz a diferença. Hugo Prado completou dizendo que os treinamentos específicos para o Iron Biker devem durar entre 3 e 4 meses e que o atleta deve buscar um profissional/treinador. Segundo ele “ser autodidata não funciona, pois o mountain bike é um esporte muito complexo”, e só o profissional poderá colocar o atleta em condições físicas adequadas para realizar uma boa prova, mesmo os amadores, já que o nível está muito alto. “Preparar-se com alegria, cuidar do corpo e da bicicleta, desfrutar do momento e reencontrar amigos”, são os mantras de Angelita para encarar bem o desafio.

A preparação para o Iron Biker requer um longo período de treinamentos específicos, alimentação adequada, preparação psicológica e escolha correta dos equipamentos. No entanto, o período crucial são as 3 semanas que antecedem o evento.

MAIS:  4 treinos intervalados para você ficar mais veloz do que nunca na bike

Neste período Hugo Prado entra num ciclo que ele chama de “Fase Final” que visa entrar em “Pico de Competição”, ou seja, chegar na hora da largada com seu máximo potencial de desempenho. Para isto ele realiza treinamentos de subidas e faz sequências que simulam a distância e altimetria da prova, em dias consecutivos, exatamente como são os dois dias de competições. Angelita, diz que se prepara durante todo o ano, e neste período busca alcançar um estado de recuperação já que vem de muitas competições. Neste momento Marcio Gripp, que já vem mantendo uma rotina de 1 a 4 horas de treinamentos, foca nos específicos. “Nas 3 semanas antes de uma competição importante é hora de intensificar os treinos de tiros e resistência”, destaca ele.

Já na semana que antecede a prova o foco do atleta deverá ser a recuperação. Não há mais tempo de treinar duro, e tentar ganhar performance neste período poderá causar uma fadiga que comprometerá o desempenho. A regra é descansar!

MAIS:  Treinos de XCO!!! Todo ciclista deveria fazer, diz o Treinador Kadinho Leite

Angelita faz no máximo 1 ou 2 seções de pequenos intervalados “para preparar la maquina”, enquanto Hugo Prado foca no descanso. Ele realiza no máximo 1 treinamento pesado e reduz toda a carga. Gripp não treina mais do que 2 horas diárias nesta semana e prioriza os tiros curtos. “Para uma prova de maratona é importante chegar leve e resistente! Então seguro a boca para melhorar a relação peso/potência. Na véspera, e durante a prova procuro me hidratar e me alimentar bem”, diz ele. Angelita ainda completa dizendo que mantém uma disciplina alimentar durante todo o ano e não há motivos para alterar isto na semana: “Não mudo nada na minha alimentação prévia”, afirma ela. Isto é muito importante para evitar problemas como rejeição, intoxicação ou alterações fisiológicas que podem ser prejudiciais. “Esta não é a hora de testar receitas milagrosas”.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 4.jpg

Claro que para o atleta adotar uma rotina alimentar de campeão o adequado seria ele buscar ajuda profissional ou informações sobre nutrição esportiva.

Unanimidade entre os três é o cuidado que o atleta deverá ter com seus equipamentos na semana que antecede a prova. Angelita não abre mão de deixar sua bike nas mais perfeitas condições. Na mesma linha, Marcio Gripp leva seu equipamento para uma revisão completa e busca oportunidades para deixa-la a mais “magra” possível.

Uma boa dica é realizar um treino curto, leve, com a bike na quinta feira. Alguns itens que você deverá verificar:

  • Funcionamento dos freios, condições das pastilhas, pressão do óleo
  • Funcionamento das marchas
  • Calibração da suspensão, pressão do óleo
  • Torques dos parafusos mais importantes (cockpit e relação)
  • Empenos ou trincas na gancheira
  • Elos da corrente com torções ou pinos frouxos
  • Empeno de aros e raios com tensão errada
  • Cabos de marchas com sina de ruptura dos fios de aço
  • Folgas nos cubos e catracas
  • Sinais de micro furos no pneu tubeless
MAIS:  Cheque estes ítens na sua bicicleta e evite muitos problemas durante sua pedalada ou treino

Falando de itens que devem ser verificados na bicicleta antes da competição, não podemos esquecer dos equipamentos que devem ser levados para a prova.

Marcio Gripp destaca alguns equipamentos fundamentais: “levo no bolso da camisa um canivete de ferramentas com chave de corrente, power link, câmara de ar, remendos e é claro, uma bomba presa ao quadro”, diz ele. Todos estes equipamentos citados são indispensáveis, mas há outros que podem facilitar muito a vida do atleta. Hugo Prado acrescenta nesta lista alguns tubos de CO2 (para enchimento rápido dos pneus), “remendos macarrão” que ajudam a vedar furos maiores onde o selante não é eficiente, e espátulas (para agilizar a retirada dos pneus do aro).

Angelita, além de citar alguns destes itens, ainda lembrou de outros equipamentos que podem proporcionar ao ciclista uma prova mais confortável e segura. Ela é bem cuidadosa ao escolher os pneus pois o terreno da região de Mariana onde a prova é realizada é repleta de cascalhos e os pneus mais frágeis rasgam com facilidade. Ela opta por pneus Kenda. Além do mais não abre mão de um bom conjunto de uniformes onde o bretelle deve possuir um pad (forro) mais confortável possível, punhos RedMonkey pelo conforto proporcionado em provas longas, e óculos de proteção.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 1.jpg

A alimentação durante a prova é outro ponto fundamental para o sucesso. Uma falha na nutrição pode comprometer o resultado do atleta. Ele deve planejar muito bem o que levar e quando consumir para manter seus níveis de energia sempre adequados.

MAIS:  Os super alimentos que os ciclistas devem consumir para melhorar sua performance

Hugo Prado destaca que os suplementos e alimentos são diferentes para os dois dias. Durante a competição ele utilizou géis e sportdrinks da Exceed para repor energia e sais minerais. Na etapa mais longa, no primeiro dia, ele também levou alimentos sólidos para matar a fome. “Na segunda etapa que para o nosso nível, na elite, é considerada curta, levo somente sportdrink e géis” diz ele. Gripp prioriza as bebidas à base de carboidratos e eletrólitos. Ele também utiliza o Sportdrink Exceed. Segundo ele é muito importante reabastecer de água nos pontos de apoio. “Também levo 5 ou 6 Exceed gel que tomo depois dos primeiros 90 minutos de prova”, ele completa.

Não adianta deixar para se alimentar somente quando sentir fome, ou beber água somente quando sentir sede. Quando o corpo manifesta estes sentidos é porque o organismo já está comprometido e levará tempo para recompor.

MAIS:  5 coisas para nunca beber antes de pedalar

A dica é hidratar-se e alimentar-se em períodos entre 20 e 40 minutos. Utilize um sache de gel após 1 hora de prova e reponha de 30 em 30 minutos.

Numa prova longa como o Iron Biker as dificuldades surgirão e o fator psicológico influenciará muito na superação. “Desde o primeiro colocado ao último sempre haverá dificuldades, não existe prova fácil”, diz Hugo Prado. Ele conta que sua dificuldade pessoal foi o início de prova, dentro do trecho de asfalto antes de entrar na subida do Rei da Montanha. “Eu mantive minha postura, mantive a cabeça no lugar e depois fui ganhando terreno até encaixar no pelotão da frente”, completa ele. Ele também lembra que já teve vários problemas mecânicos entre eles alguns furos de pneus.

MAIS:  Como treinar - e chegar forte - no Iron Biker faltando poucas semanas para a prova

Augusto Gripp, em 2015 sofreu uma queda no km 60 enquanto liderava a prova. Ele foi ultrapassado pelo segundo colocado. Além do abalo psicológico, alguns erros de hidratação e alimentação impediram a reação e ele fechou o primeiro dia a 00:02:30 atrás do líder.

iron biker 2016 dicas dos campeoes 5.jpg

“A pessoa deve sempre manter a calma quando qualquer coisa acontecer. Tem que focar na chegada da prova e ter o objetivo de completar da melhor forma possível, independentemente do nível. Evitar comparativos e competir consigo mesmo! ” aconselha Hugo.

Com a cabeça no lugar, foco na prova, Gripp entrou no segundo dia para vencer! “Deu tudo certo, concluí em primeiro com 10:00 minutos à menos e fui campeão”.

“Sempre tenha seu objetivo na frente, se você tem segurança do que quer passará pelas crises e imprevistos durante a competição com facilidade” diz Angelita.

MAIS:  Está chegando!!! Daqui alguns dias seremos mais de 1500 ciclistas em busca de uma desta!

Nos dias 16, 17 e 18 de setembro nós todos teremos uma nova oportunidade de fazer uma excelente prova! Como disse Angelita, se tudo for feito com alegria, com certeza tudo dará certo e teremos um desempenho surpreendente.

A hora é agora!!! Faltam menos de 60 dias e quem quer fazer diferença deverá manter a pegada total.

Força, foco e fé!!! Nos vemos no Iron…

fanpage bike tribe

Deixe sua opinião!!! Vamos compartilhar...

comments

Guilherme Guimarães Guedes Editor e produtor de conteúdos para o site BikeTribe.com.br. Atleta amador de Mountain Bike. Participo de competições por todo o Brasil. Administrador da Equipe Bike Tribe Team. Treinador: Ricardo Leite
Please enter Google Username or ID to start!
Example: clip360net or 116819034451508671546
Title
Caption
File name
Size
Alignment
Link to
  Open new windows
  Rel nofollow